Atualmente, não é raro encontrar empresas e grandes fábricas que mandam bordar camisetas ou uniformes para os seus funcionários. A ideia do bordado em uniformes, aliás, é uma questão que vai além do tempo, sendo uma amostragem da organização das companhias.

Isso porque o bordado é diferente do silk. E a gente pode começar explicando pelo fato de que o silk é uma impressão à tinta e o bordado é uma técnica que usa máquina de bordar e um programa de computador para criar o desenho (a matriz).

Desse modo, o passo a passo é bem simples para bordar uniformes. É preciso considerar a matriz, que é feita em vetor, como em programas do Ilustrator ou Corel Draw. Depois, é preciso definir o tamanho, fazer o teste (que leva 24 horas) e escolher os tipos de pontos.

1 – A marca vetorizada

O primeiro passo é salvar a marca em um vetor com fundo zerado. Esse simples passo vai facilitar todo processo e o andamento do pedido, sendo que a marca deve ser única, exclusiva, evitando a cópia de outros modelos que já existem no mercado.

2 – Os desenhos limpos

Depois, vem a questão dos desenhos. O ideal é que se escolha aqueles sem muitos detalhes. Ou seja, quanto mais limpo o desenho for, então, mais fácil bordar, revisar e mandar ele para o passo final, que é inserir nas camisetas e uniformes.

3 – As fontes médias

Sobre as fontes, as médias são as mais indicadas. Isso porque elas não devem ser muito pequenas e nem muito grandes. Logo, não dá para exagerar ou ficar incompreensível, né. Portanto, o tamanho médio sempre se torna a melhor opção. E assim temos o 3º passo.

4 – O desenho e o nome

Já o próximo passo sobre o bordado em uniformes tem a ver com a simplicidade de considerar apenas um desenho e um nome da marca, o que já é suficiente para ter uma logo bacana nas roupas. Já marcas com dois desenhos ou frases grandes podem sair do “padrão da perfeição”.

5 – Os traços grossos

E, por fim, considere que as linhas finas não se adaptam bem ao bordado. Ao passo que somente os traços grossos se tornam recomendados. O motivo é que a máquina não preenche todos os espaços e pode deixar pontos brancos, o que fica feio. Logo, opte por traços grossos.

E o que não fazer na hora de bordar uniformes?

Ainda sobre o bordado em uniformes, considere que não se deve considerar desenhos preenchidos, fontes com letras pequenas ou traços finos. Tudo isso pode fazer com que a simbologia fique bem menos atraente do que poderia ficar.

Afinal, a ideia é ter um acabamento perfeito, não é? E para ter o acabamento perfeito, considere a opção de bordar com máquinas. Veja abaixo, na parte onde vamos explicar um pouco da diferença entre bordar à máquina ou à mão!

Os bordados a mão ou com máquinas?

É importante saber que as dicas que falamos acimas são ótimas para todas as pessoas. Mas, especialmente para quem tem projetos de comprar máquinas de bordar e começar a produzir em larga escala, aumentando o lucro da empresa.

Isso porque o bordado a mão pode ser ótimo e lindo, no entanto, não se pode conseguir uma melhor personalização com ele. Logo, na máquina é possível ter pontos mais precisos e fixos, considerando que eles são pré-programados.

No bordado com a máquina é possível optar pelo bordado em uniformes de vários tipos, como usando a técnica do pesponto, do ponto cheio reto, do ponto em zig-zag ou mesmo do tatâmi ou matizado, esses últimos sendo os mais bem aceitos no mercado atualmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abrir chat
1
Precisa de ajuda?
Olá,
Podemos te ajudar?
https://www.costuramoderna.com.br/bordado-em-uniformes
Bordado em Uniformes – saiba como fazer isso de forma perfeita em 5 passos